LIVRO PUBLICADO: "Humanistic Capitalism" de Sayeg & Balera

Um dos livros que terminei de traduzir recentemente acaba de chegar às prateleiras virtuais. Intitulado Humanistic Capitalism ("Capitalismo humanista" no original), ele foi escrito por Ricardo Sayeg e Wagner Balera e publicado pela KBR Editora Digital. Está disponível pela Amazon tanto no formato Kindle como para impressão sob demanda.

Esse é meu segundo livro de português para inglês, mas o primeiro de natureza acadêmica. Apesar de eu trabalhar com traduções técnicas para os meus clientes empresariais, nunca tinha ido tão a fundo em assuntos relacionados a capitalismo, economia e finanças.

Sem dúvida, esta se tornou uma das traduções mais desafiadoras da minha carreira. A quantidade de pesquisa foi assombrosa, mas o prazer de aprender tanto acabou equilibrando as coisas. Além de pesquisar sobre o assunto, também tive que "minerar dados".

Eu explico: Sayeg e Balera citam muitos livros escritos por cientistas políticos e sociaisfilósofosromancistaspapas e outras personalidades religiosas e políticos, incluindo o presidente americano Barack Obama. Como as citações estavam em português, tive que caçar o material original, já que fazer a retrotradução para o inglês não seria o suficiente.

Seria muito pouco prático (e caro demai$!) comprar todos os livros de referência só para copiar algumas palavras, frases ou parágrafos. Passar horas e horas indo de uma biblioteca a outra também interferiria com o tempo que eu dispunha para a tradução. O que eu precisei fazer então foi procurar por algumas palavras-chave que encontrei na versão em português e tentar encontrar resultados válidos pelo Google.

É claro que alguns títulos foram bem fáceis de encontrar, incluindo os que estão em domínio público (Aristóteles e São Tomás de Aquino, por exemplo) e todas as encíclicas escritas pelos papas e disponibilizadas em inglês no site do Vaticano. Outros foram relativamente fáceis, graças à função Look Inside ("Dê uma olhadinha") da Amazon, que me permitiu consultar algumas páginas para encontrar as palavras exatas que eu estava procurando.

Não tive tanta sorte ao procurar por livros mais raros que só são sucesso no mundo acadêmico... Acabei encontrando apenas trabalhos de faculdade sobre tais livros, mas não poderia usar o parafraseado das teses universitárias como base para a minha tradução. Foi então que eu lancei mão da minha arma secreta e entrei em contato com um amigo que trabalha em uma biblioteca universitária para ele poder procurar para mim (Valeu, Jason!) Enviei para ele a minha retrotradução e o número aproximado das páginas onde ele provavelmente encontraria aqueles fragmentos, calculando pelas páginas indicadas nas notas de rodapé do livro que eu estava traduzindo.

Considerando tudo isto, foi um projeto desafiador e intenso, mas gratificante, e eu definitivamente aprendi bastante não só sobre o assunto, mas sobre o processo tradutório envolvendo livros acadêmicos.

Aqui está a sinopse oficial, para quem estiver curioso:

O itinerário do pensamento humano aponta para certos fatos históricos que, a seu modo, influenciam decisivamente nos rumos a seguir. No tempo presente, em plena pós-modernidade, está devidamente infiltrada no pensamento social —não sem alguma perplexidade e resistência— a noção e as implicações da sociedade de risco. Ela parte de aparente antítese: a de que o capitalismo pode ser humanista. Vale dizer: que o ato de produzir riquezas não se destina, tão somente, à acumulação de recursos financeiros. Para tanto, os autores se valeram da vasta bibliografia produzida pelos pensadores clássicos como pelos contemporâneos que, sob diferentes perspectivas, buscaram refletir sobre as implicações éticas que devem subordinar o capitalismo ao fim humanista a que se acha destinada a sociedade de risco. 

Falando nisso, conforme anunciado há poucas semanas, também estou traduzindo um romance que fala sobre Capitalismo e Humanismo. Fiquem ligados para receber mais notícias sobre o livro mais para o final do ano :-)


RAFA LOMBARDINO é tradutora e jornalista brasileira, radicada na Califórnia. Trabalha como tradutora desde 1997 e, em 2011, deu início a uma colaboração com escritores independentes para traduzir suas obras para português e inglês. Além de atuar como curadora de conteúdo no eWordNews, também dirige a Word Awareness, pequena rede de tradutores profissionais, e coordena dois projetos que promovem a literatura brasileira no mundo: Contemporary Brazilian Short Stories (CBSS) e Cuentos Brasileños de la Actualidad (CBA).