"Contemporary Brazilian Short Stories" de vários autores

Resenha por Tony Malone

Título: Contemporary Brazilian Short Stories - Vol. 1 [Contos brasileiros contemporâneos]
Autor: Vários
Publicado em: 2012
Idioma: inglês e português

Apesar de recentemente ter me ocupado mais com a lista completa dos indicados ao IFFP, tinha alguns títulos esperando para ser lidos e resenhados. Um deles é um livro que há algum tempo me pediram para revisar, algo um pouco diferente. Então, o seu português está em dia?

Contemporary Brazilian Short Stories é uma coletânea que vem do website de mesmo nome. Word Awareness (dirigida pela tradutora Rafa Lombardino) convidou escritores brasileiros a enviarem contos de ficção, que seriam traduzidos para o inglês e publicados no website. O projeto espera dar a jovens escritores brasileiros um pouco de exposição ao público internacional; talvez um pouco mais de sucesso também :)

A coletânea traz 22 histórias, a maioria bastante curta (algumas com pouco mais de uma página) e algumas maiores (com mais de cinco páginas). Quase todas foram traduzidas por Lombardino, mas para quem sabe um pouco de português tem um bônus: assim como o site, você também pode ler os contos na versão original...

Mas, como é o livro em si? Como você pode imaginar de uma antologia desta natureza, há uma variedade de ambientes e estilos. Apesar de a maioria se encaixar na categoria de ficção literária, algumas podem ser consideradas como parte de um gênero específico. Return to Shantra ("O regresso para Shantra") de Kariny Aciole é um conto fantástico, com uma pitada de eroticismo para ficar no ponto. Já Glass and Porcelain in the Garden ("Vidro e porcelana no jardim") de Elisabeth Maranhão conta a história de uma mulher que descobre que o marido está tendo um caso e, possivelmente, se enquadraria em literatura feminina.

Há também contos mais curtos e poéticos, que precisam ser lidos e relidos várias vezes para se abstrair as ideias por trás das palavras. Ludmila Barbosa é apresentada em sua biografia como poetisa, então não é de se surpreender que Notes on Dreaming ("Sobre o sonhar") seja lido como um poema. Também gostei de Relationship ("Relacionamento") de Lorena Leandro, no qual o amor incondicional de uma mulher tem um alvo inesperado...

Algumas das histórias trazem aspectos da cultura brasileira, sendo talvez as mais bem-sucedidas do livro. The Chick Who Read Clarice Lispector Too Much ("A garota que lia Clarice Lispector demais") de Roberto Denser é um conto inteligente que se passa em um ponto de ônibus e mostra a todos os perigos de ser um leitor esnobe. Eternally Lying in a Splendid Cradle ("Deitado eternamente em berço esplêndido") de Simone Campos, é o conto mais comprido da coletânea e apresenta uma visão intrigante da cultura brasileira vista pelos olhos de uma estrangeira. Já I love São Paulo ("Amo SP") de Gui Nascimento são algumas páginas com dois amigos, sob a influência de drogas, falando bobagens sobre a grande cidade ;)

Para mim, as melhores histórias foram também as mais simples e universais. The Girl Who Liked Listening to Stories ("A menina que gostava de ouvir histórias") de José Geraldo Gouvêa é um conto que vai tocar todos que se lembram de quando descobriram a beleza das palavras. Porém, meu conto favorito da antologia é exatamente o último, escrito por Paulo Carvalho: um homem relembra o dia em que descobriu o amor, uma história sobre descer a rua abaixo de bicicleta e ver aflorar os sentimentos por uma menina. O título? Simple ("Simples")...

O livro está disponível pela Amazon (tanto em formato impresso como para Kindle ), mas os contos também estão disponíveis para leitura no site do CBSS. Dois contos novos são publicados cada mês (um no dia 1º e outro no dia 15) e há uma grande variedade de histórias a serem exploradas. Quem estiver interessado no que vem do Brasil, que pode muito bem se tornar a próxima grande atração em ficção traduzida, definitivamente precisa dar uma olhada :)

Uma última coisa sobre a qual gostaria de comentar é a tradução, já que é raro eu ter tanto a versão original como a traduzida na minha frente ao mesmo tempo. Apesar de o meu português ser bem básico (somente um ano desperdiçado na universidade...), estudei a maioria das chamadas "línguas românticas", dá para eu sentir o original por meio da tradução. Há uma diferença distinta no estilo entre as duas versões, o que observei em vários dos contos que comparei.

Um conto no qual gostaria de me concentrar é The Black Mulberry ("Amora negra") de Wilson Gorj e vou deixar aqui um parágrafo de cada versão:

"Deliciosa, porém pequenas. Havia, sim, uma bem grande, mas esta amora pendia na ponta de um dos galhos estendidos sobre a água." (pág. 121-122)
"They were delicious, but too small. There was a very big juicy mulberry hanging from one of the branches right above the water." (pág. 23)

Com um pouco de sorte, dá para notar as diferenças entre as duas versões. A tradução em inglês passa o conteúdo do original, só não sei se o ritmo e estilo do português foram capturados, o que significa que em inglês a história fica um pouco mais prosaica, enquanto em português (para meus ouvidos não treinados) me parece mais melódica. Se fosse traduzida assim, perderia o sentido?

"Delicious, but small. There was, it's true, a very big one, but this mulberry hung from the end of one of the branches extending over the water."

A palavra "delicious" [deliciosa] foi mencionada na frase anterior, então não tenho a necessidade de adicionar o pronome "they" [elas]. Também não acho que seja necessário alterar a estrutura do português na segunda frase...

Como dá para perceber, sou um tradutor frustrado, mas acho que talvez o conteúdo se sobrepõe ao estilo ocasionalmente nesta coletânea, especialmente na simplificação das frases. Inglês é mais intolerante com as frases longas, divagantes e cheias de vírgulas se comparado às línguas latinas (exceto quando eu entro no embalo nos textos em inglês no meu blog!), mas eu gosto de ler este estilo de escrita. Espero que a Rafa considere este um comentário, não uma crítica, ao seu estilo de tradução :)


TONY MELONE escreve no Tony's Reading List, um blog sobre livros. É inglês e mora em Melbourne, na Austrália, com a esposa e as duas filhas e dá aula de inglês para migrantes estrangeiros. Sua lista de leitura existe, em uma planilha de Excel, e cresce a cada dia. Foi iniciada quando o blog estreou e hoje contém centenas de títulos tirados de uma pilha eterna de livros, que chamamos de "literatura". No momento, suas principais áreas de interesse são literatura vitoriana, japonesa, livros escritos em alemão e ficção australiana contemporânea. Ele também tenta manter sua própria habilidade linguística em francês e alemão.