"The Creative Literary Studio" de Manuela Perteghella e Eugenia Loffredo

Dando continuidade à minha lista de blogs dedicados à tradução literária, aqui está a quinta parte da série RecBLOG.

Hoje eu gostaria de recomendar The Creative Literary Studio [O estúdio de literatura criativa], que é mantido por Eugenia Loffredo e Manuela Perteghella. Elas estudaram na Universidade de East Anglia, no Reino Unido, para obterem seu mestrado e doutorado em tradução literária, reunindo-se então para explorar a tradução como manifestação criativa.

Elas editaram um livro sobre seu assunto predileto, Translation and Creativity [Tradução e criatividade], que traz ensaios escritos por acadêmicos e tradutores. Além disso, tiveram a ideia sensacional de fazer um exercício sobre perspectivas pedindo para várias pessoas reescreverem Les Fenêtres de Apollinaire e essa experiência foi documentada no livro One Poem in Search of a Translator. Tem também uma ótima entrevista com as duas no podcast Between the Lines da University College London.

O texto que eu gostaria de comentar é intitulado Reflecting on Translating Myth [Reflexão sobre a tradução do mito] porque está bem relacionado com o meu último comentário, sobre como eu me deparei com a mitologia grega durante a tradução de um material para videogame.

Manuela e Eugenia propuseram o tema da tradução do mito e, citando The Task of Speaking Time and Space [A tarefa de falar do tempo e espaço] de Jill Scott, explicam que os mitos são vistos como "deturpações da verdade" e "repletos do valor poderoso da verdade". Acredito que esse é um ótimo paralelo para como muitos veem o trabalho dos tradutores.

Elas receberam materiais traduzidos sobre o assunto e estão publicando as traduções na seção Translations & Other Writings [Traduções e outros escritos]. Recomendo que os leitores deem uma olhada no material enviado, principalmente as traduções de Josephine Balmer sobre Perséfone e Níobe, que abordam a dor das mães pela perda dos filhos, o que eu achei muito interessante.