Escritora proíbe tradução de seu livro em hebraico

Alice Walker, que ganhou o prêmio Pulitzer pelo aclamado romance "A cor púrpura" de 1982, avisou a editora israeliita Yediot Books que não permitirá que a nova tradução do livro para o hebraico chegue às livrarias. A primeira versão de "A cor púrpura" em hebraico é de 1984.

"Não é possível para mim permitir isso neste momento pelo seguinte motivo: como vocês sabem, no final do ano passado o Tribunal Russel sobre a Palestina se reuniu na África do Sul e declarou que Israel é culpado de praticar apartheid e perseguição contra o povo palestino, tanto dentro de Israel como nos Territórios Ocupados", ela explicou.

"Cresci durante o apartheid americano e isto é bem pior. Na verdade, muitos sul-africanos que estiveram ali presentes, incluindo Desmond Tutu, acreditam que a versão israelita destes crimes é pior do que eles sofreram sob os regimes da supremacia branca que dominou a África do Sul durante tanto tempo."

A matéria completa está disponível no site de notícias de Israel Globe [em inglês] e no Terra Portal [em espanol]