"O mundo que fala inglês precisa mudar sua visão sobre a literatura traduzida"

Durante o Festival da Literatura de Jaipur, na Índia, o escritor turco Orhan Pamuk, prêmio Nobel de 2006, defendeu a literatura traduzida como uma ponte para culturas diferentes. Ele escreve na sua língua materna, mas seu trabalho já foi traduzido para diversos idiomas, considerando o fato de ele ser um escritor premiado. Ainda assim, ele acredita que seus livros são vistos de maneira diferente pelos leitores de língua inglesa quando comparados à literatura não traduzida e escrita originalmente em inglês. "Para quem trabalha em outros idiomas, o seu trabalho é raramente traduzido e acaba não sendo lido. Dessa maneira, muito da experiência humana fica marginalizada", ele explicou.

Leia a matéria completa [em inglês] no site The National