Mais novidades na tradução de "Loose Ends"

Oficialmente já passei da metade do livro: 30 mil palavras (de 59.586), 71 páginas (de 140) e 27 horas investidas na tradução para o português.

Está sendo muito divertido! A detetive particular Mary O'Reilly não tem papas na língua, seja com os vivos ou com os mortos. Alguns detalhes importantes sobre a investigação principal estão vindo à tona e apareceram algumas histórias paralelas interessantes conforme ela é visitada por fantasmas e tenta interagir melhor com o novo chefe de polícia.

O processo de tradução está progredindo sem muito esforço, graças ao texto original que flui bem. Eu me deparei com um vocabulário mais técnico no caso de pessoas desaparecidas, mas achei bons equivalentes com um pouco de pesquisa.

Para falar a verdade, o que me deixou em apuros foi esta passagem:

Pulling on a short, silk robe, she tied it as she headed down the stairs.  She watched him retreat through the broken door, then closed it and moved a chair in front of it in until she could replace the lock – this time, she decided, with a deadbolt. 

 “Deadbolt – good one,” she chuckled.

Glancing around the room, she could see that other than a rumpled rug, he did surprisingly little damage.

“Not bad for a headless dead guy.”

Meu problema era com o desfecho da piada, porque não há nada de "morto" quando o assunto é um trinco ou uma tetra-chave... Entretanto, a colega Lorena Leandro teve uma grande ideia e aqui está o esboço da tradução em português:

Ela vestiu um roupão curto de seda, amarrando-o na cintura, e desceu as escadas. Viu quando ele passou pela porta arrombada e a fechou, colocando uma cadeira na frente até poder trocar a fechadura. Dessa vez, colocaria uma tetra-chave para deixá-lo confinado no porão.

―Con-finado... Essa é boa!

Examinando o cômodo percebeu que, além das dobras no tapete, a grande surpresa era que ele havia feito pouco estrago.

―Nada mal para um cara morto sem cabeça.

Bom, tenho menos de 30 mil palavras pela frente até chegar no fim deste mistério. Ainda bem que a escritora Terri Reid está trabalhando em mais um livro da série, porque eu não vejo a hora de poder passar mais tempo ao lado de Mary O'Reilly e seus fantasminhas!