"Minha obsessão é ser o mais invisível possível nas minhas traduções" afirma Helena Pitta

Acabo de ler uma entrevista interessante com Helena Pitta, tradutora de espanhol para português que no último trimestre de 2011 recebeu o 4° Prêmio de Tradução Literária Claude Couffon.

Ela é formada em História, mas vem dedicando a sua vida à traduzir para o português os maiores escritores da literatura espanhola e latino-americana: Arturo Pérez-Reverte, Isabel Allende, Javier Cercas, Leonardo Padura e Rosa Montero, entre tantos outros.

Aqui está a entrevista na íntegra [em espanhol] no jornal El Comercio.