Os escritores deveriam confiar em seus tradutores?

O romancista egípcio Bahaa Taher esteve nas manchetes quando processou a editora American University in Cairo (AUC) Press citando problemas financeiros decorrentes de má tradução.

Taher, que fala inglês fluente, geralmente defende seus tradutores, incluindo Humphrey Davies, responsável por "Sunset Oasis", vencedor do Prêmio Internacional de Ficção em Árabe (IPAF), e Barbara Romaine, que traduziu “Aunt Safiyya and the Monastery” com a colaboração do autor.

No entanto, Taher afirma que, diferentemente de suas experiências anteriores, ele nunca foi procurado pelo tradutor do seu romance “As Doha Said”, de 1985, e ficou bastante desgostoso com o título publicado em Londres. “Havia tantos erros”, ele disse. Depois de entrar em contato com a AUC Press, não foi possível chegar a um acordo: a editora não reconheceu que o texto em inglês continha erros.

Leia a matéria completa e outros exemplos de escritores que foram contra o resultado final de suas traduções no texto bastante completo [publicado em inglês] do Egypt Independent.