Ministra da Cultura suspende incentivo à tradução literária

Ao contrário do que divulguei aqui há poucos dias, a ministra da Cultura Ana de Hollanda dediciu suspender o incentivo à tradução de livros brasileiros para idiomas estrangeiros a fim de promover a literatura do Brasil no mercado internacional.

O motivo? Certa dose de pressão feita por algumas editoras, que não gostaram de ver o nome de um ilustre escritor na lista de livros selecionados. Quem? Ninguém mais, ninguém menos do que Chico Buarque de Holanda

Sim, a ministra e o cantor, compositor e autor de obras literárias são irmãos. Porém, na minha humilde opinião, não acredito que este seja um caso de nepotismo. Se Chico Buarque não fosse uma figura conhecida internacionalmente e já representasse a cultura brasileira no exterior, poderíamos argumentar que ele estivesse recebendo uma forcinha da irmã. Este realmente não é o caso e a tradução dos seus romances só viriam a elevar o status da literatura brasileira em outros países.

E você, contribuinte brasileiro, acredita que este é realmente um conflito de interesses e gostaria que o nome de Chico Buarque não fosse incluído neste incentivo governamental enquanto um de seus parentes ocupa um cargo no Ministério da Cultura?

Mais informações disponíveis em matéria de O Estado de S. Paulo